domingo, 18 de maio de 2014

Os quatro lembretes budistas

2 comentários

Mesmo sabendo que tudo é temporário e que tudo muda, é bastante provável que tenhamos a forte vontade e desejo de pensar que o mundo é sólido e imutável.  Quando nos apegamos  as aparências do nosso mundo , nós tendemos a pensar que ele é da maneira com o qual o enxergamos com nossos sentidos falhos e sujeitos a ilusão, e esquecemos rapidamente todo o dharma (conhecimento) que aprendemos através das escrituras.
Os quatro lembretes budistas nos ajudam a lembrar no nosso dia a dia, coisas que todos sabem, mas evitamos pensar a respeito pelo apego de nos mantermos em  ilusão. Eles nos ajudam a lembrar da preciosidade de se ter um corpo humano, a impermanência de todas as coisas, da morte, do nosso karma
 (lei da causa e efeito), e da busca incessante pelo prazer, sem saber as consequências resultantes deste tipo de ação.  

Estes lembretes são o primeiro passo para enfrentar as nossas crenças extremas sobre a existência do nosso mundo. Cada uma das lembranças traz para nós a mensagem infalível da mudança e a oportunidade que temos de praticar a meditação e estudar os ensinamentos do Buda , a fim de obter conhecimento e despertar nesta vida.

O aviso da impermanência  e morte é especialmente diretos. Quando Sua Santidade o Décimo Sexto Karmapa Gyalwang estava participando de um almoço no Congresso dos Estados Unidos, um congressista perguntou-lhe: "Se Vossa Santidade poderia resumir os ensinamentos do Buda em uma frase, o que seria ? "

Sem hesitar, o Karmapa respondeu: " Tudo muda . " Da mesma forma, quando um aluno perguntou Suzuki Roshi para colocar toda a mensagem do budismo , em poucas palavras , ele simplesmente respondeu: " Tudo muda . "
Outro aviso importante é que devemos tornar a nossa mente a nossa aliada. Podemos torná- la nossa aliada,  através da audição, contemplando e meditando sobre os ensinamentos de Buda. Primeiro, precisamos ouvir o dharma (os ensinamentos). Ouvimos com os nossos ouvidos, lemos com os nossos olhos, e absorvemos com nossos corações e mentes. Em seguida, por meio de contemplação, nós afundamos o significado do que ouvimos . Assim passamos a enxergar a realidade além daquela ilusão, e da superfície da existência. E assim as suas profundezas para descobrir as jóias do dharma escondidos. Finalmente, em meditação, nossa mente e o dharma se encontram.

Os quatro lembretes expõe as experiências da vida diária, aquelas os quais tentamos esquecer e apaziguar através do conforto da vida material. Eles levam-nos longe da nossa preocupação em evitar a dor e procurar obter lucros, e nos guiam em direção a ver a verdadeira natureza da nossa mente e do nosso mundo. Então, tendo vislumbrado as coisas como são, somos inspirados a nos dedicar a beneficiar os outros.


Baseado do texto original:
http://www.elephantjournal.com/2010/09/video-death-comes-without-warning/

2 comentários:

  1. Prezada, se puder divulgar nossa comunidade de Yoga agradecemos.

    www.socyoga.com.br

    Também está convidada para participar do projeto.

    Namastê!

    ResponderExcluir
  2. Quem tiver interesse em entrar num grupo de whatsapp para conversar sobre espiritualidade sob uma ótica universalista (sem se prender a uma religião em específico) me chame pelo whatsapp no 7581063479

    ResponderExcluir