terça-feira, 23 de julho de 2013

12 Motivos para você praticar a Respiração Completa do Yoga

1 comment


Para a ciência Yogui, a respiração é muito mais do que somente um ato fisiológico. É também psicológico e pranico.  Em virtude de fazer parte dos três planos da nossa vida, a respiração é um dos atos mais importantes da nossa vida. Pranayama significa domínio sobre o prana (energia vital).

Para evidenciar a natureza psíquica da respiração, basta considerar as alterações rítmicas funcionais que concomitantemente ocorrem com as alterações psíquicas. Na inquietude mental e emocional observa-se a respiração acelerada. Do contrário, ela se torna lenta nos estados em que estamos calmos físico, mental e emocionalmente.

Portanto, quando voluntariamente controlamos a nossa respiração, induzimo-nos a um estado de tranquilidade emocional e mental.

A respiração tem três fases : puraka ou inalação, kumbhaka ou retenção e rechaka ou exalação.

A respiração completa faz com que utilizemos toda a capacidade pulmonar. Ela envolve a base, a parte média e o ápice pulmonar, em três fases.

Benefícios da respiração completa:  

1. Altamente eficaz no combate ao stress e ansiedade;
2. Acalma,  relaxa e oxigena todo o corpo;
3. Estimula a ação do diafragma, músculo importante da respiração, massageando as vísceras abdominais, promovendo uma absorção maior de oxigênio do que na respiração superficial;
4. Massageia o coração;
5. Evita a prisão de ventre;
6. Equilibra o sistema endócrino;
7. Desenvolve e tonifica todo o aparelho respiratório;
8. Melhora o funcionamento do estomago, vesícula, pâncreas, baço, rins e fígado;
9. Melhora a qualidade do sangue pela maior eliminação do gás carbônico e absorção do oxigênio, beneficiando todos os órgãos e tecidos, desenvolvendo a resistência e a defesa orgânica, aumentando a energia;
10. Aumenta a energia psíquica;
11. Desenvolve auto confiança, auto domínio e entusiasmo;
12. Tranquiliza a mente, purifica as nadis (canais energéticos) e ativa os chackras; 

Como fazer:

Deitado de barriga para cima ou sentado em sukhasana, inale pelas narinas, enchendo a parte baixa, média e alta dos pulmões. Ao exalar sinta o ar saindo da parte alta, média e baixa dos pulmões. Repita várias vezes. Quanto mais se pratica, mais profunda e lenta se torna a respiração.

Livros:
- Auto perfeição com Hatha Yoga – Professor Hermógenes
- A Senda do Yoga- Maria Laura Garcia Packer

Um comentário: